"SHE MAKES IT LOOK EASY"

March 29, 2018

"SHE MAKES IT LOOK EASY" someone recently said to my mom about me at a an event.

I genuinely love when I get to that final stage of a catering service/show cooking/workshop, where I can enjoy the guest's responses and smiles to my food.


That's it guys.

That's my "WHY" I do it.

 

Marketing guru Simon Sinek says you have to "start with why". Although there is much debate on the subject in the marketing world, I don't necessarily agree with just starting with why, but that is a whoooooole other conversation

 

Foto: Carlos Rodrigues

There is a whole lot of work to get to this point in the picture above.
It takes A LOT of work (like anything worthwhile). REALLY. 
You can't just sit there and wait around for it to happen. I mean, it's not like the food is going to make itself, you know?


But it's not just the food itself that takes all that work. It takes stuff you, or I, would never have imagined is a part of the culinary world.




Tech skills, website building skills, photography skills, muscles to lift heavy stuff skills (and I have sooooo many muscles as you can see) marketing skills, accountant skills and that is just the tip of the iceberg! 

The food is just the final product for all to see.

 

It's not JUST about the food anymore. 
That is though, the place it all started for me - the quality of my food.

 

Everything else comes after that.

I built everything else around it with a lot of patience and a lot of ups and downs. Believe it or not, there still is and always will be ups and downs in this business. 
The QUALITY of your food, you have got to have that in place no matter at what level you are in the progress of your business. If your quality isn't good, you don't have much. 

 

 Foto: Horacio Rodrigues

 


There is no compromising when it comes

to quality of your product, in this case, my food.

 

It takes a lot of time to establish who of your suppliers you can trust and most importantly, who's PRODUCT you can trust. Sometimes it takes years to figure out the "ins and outs" of that business, that is ALSO part of the food business. So you can see, it's really just the tip of the iceberg. 

I AM my company, I have definitely realized that, because, as my mom would put it, "people first buy you and then they buy your product". I love being at events and seeing the guests' happy faces, whether it's in response to a show cooking/demo of mine, a catering service and my food or teaching people in a workshop.

I am an essential part of all my services. I am not at a stage where I can ask others to "do it for me". Don't have a company that big yet.
Mainly, because I am aware that my quality of products, and the way I work, is the secret for my growing business. But also, because I am a bit of a control freak and perfectionist. But I am learning a lot about others and myself in this journey, I can say that! Which is SO important. 


My company is like my baby,
but just like a baby, I have to have
a lot of patience for
things I never imagined me to be doing. 
All while taking good care of it,
because one little misstep,

it will puke all over me
like the little baby it is. 


I have always, since I was little, loved people.
I am a very social person and love communicating and everyone always told me to become an entertainer, journalist or TV presenter (which I still flirt with the idea of, to be honest - maybe I could do both cooking and TV presenting one day).

 

So, it is evident that PHYSICALLY "being there" with people, working around my food, or even making it with them, is be something that I love. 

Chef Joe best & me
Foto: Pau Storch

 

 

Sometimes, it just isn't "meant to be".


I grew up on a stage and continue to love entertaining (at first a 5 year old ballet dancer and later at the danish equivalent of Mickey Mouse Club), and just like a performer/actress have A LOT of work before the curtains are pulled and you see the final show. So does a cook,
so does a lawyer, so does a dancer, so does a surgeon. 
For example, when an actor is on stage, you don't see the hours of studying the script and memorizing the lines.

 

Just like you don't see the long hours of writing proposals, shopping and the mise en place, to later do the cooking in my case or in general in the culinary world. 

You have to make sure, that whatever you choose to do (in whatever industry) that you REALLY LOVE IT, or at least love most aspects of it.
There will always be something you do not like, but if you don't REALLY love it, YOU WILL become tired and drained.

You can find millions of articles out there saying the same thing, I am no preacher.


You have to find "that sweet spot"
where the good,

overwhelmingly , 
outweighs the bad.


So, this is my thursday "message" for you.

Find what you love, be persistent and don't take "no" for an answer when the going gets tough. Because it is going to. 


If you really work at it, and stick with it (with all your basics in check, like quality), you, too can "make it look EASY". 

 

EM PORTUGUÊS: 
 

"ELA FAZ PARECER TUDO FÁCIL" uma pessoa disse a minha mãe sobre mim num evento recentemente..
Eu adoro genuinamente quando chega a altura de apresentar a minha comida aos convidados dum evento ou deixar as pessoas provar num show cooking. Quando recebo os sorrisos deles, tudo vale a pena e é por esta razão que faço o que faço. Os vossos sorrisos. 


Mas há muito trabalho previa antes do momento que vês na foto. Leva MUITO trabalho (como tudo que vale a pena).
Não podes ficar a "espera que aconteça". A comida não fica pronto sozinha, sabes?

E já nem é sobre a comida. Já há muitas outras coisas envolvidas. Já não é mesmo SÓ sobre a comida. 

 

Há muitos outros habilidades necessários hoje em dia - de tecnologia, marketing, relações publicas para ter músculos físicos para levantar as caixas pesadas. E isso é só um pouco do que envolve estar neste negócio.

A comida é só o produto final que todos vêem e por isso parece fácil... 

No entanto, é aonde comecei - com a minha comida. De qualidade. O resto vem tudo a seguir. Se o nosso produto não tem qualidade, não chegamos longe.

Há muitos altos e baixos nesta industria, especialmente se não arriscamos com os nossos próprios projectos. Não é assim tão fácil que parece, mas a qualidade do produto é o que no longo prazo, vai “falar mais alto”.

Leva muito tempo escolher os fornecedores certos e saber em quem consegues confiar. As vezes, leva anos saber estas coisas que também faz um grande parte deste negócio. 

 

EU sou a minha empresa, eu definitivamente percebi isso nos últimos tempos e como a minha mãe ia dizer “people first buy you and then they buy your product” (primeiro as pessoas acreditam em ti e depois o teu produto).
É uma alegria enorme para mim estar nos eventos em contacto directa com pessoas igualmente entusiasmados sobre este mundo e ver o sorriso nas suas caras em resposta a ter provado a minha comida.

Eu sou uma parte essential da minha empresa de catering. Não há quem “pode fazer por mim” (ainda). A minha empresa não é deste tamanha ainda, mas por um lado, gosto sempre estar envolvida e ser o ponte de “controlo de qualidade”. Posso admitir que eu sou um bocado controlador e perfeccionista em relação a minha comida e quem trabalha comigo sabe bem disso.
É uma “viagem” interessante onde aprendo imenso sobre os outros, mas muito mais sobre mim mesma e sabemos todos quão importante continuar a crescer e aprender é. 

 

Considero a minha empresa como um bebé. Temos que ter imensa paciência com coisas que nunca imaginava ter que fazer ou ter que tratar. Se não cuidarmos bem do bebé, este pequeno bebé vai nos “agradecer” com aquele vomito de bebé quente, de leite, todo espalhado em cima de nos.

 

Eu sempre adorei estar com as pessoas e considero me super social. Comunicação é uma coisa que adoro e desde sempre, as pessoas acham que devia ser entertainer, jornalista  ou apresentadora (uma ideia que ainda estou a namoriscar). Evidentemente, é normal que eu adoro então estar com as pessoas a volta da minha comida e falar com eles sobre este mundo. 

 

Com o meu trabalho como manequim, percebi que as vezes, simplesmente não é “suposto ser” aquilo que queremos e tudo tem a sua razão. 

 

Praticamente, fui criada num palco,  desde dos cinco anos, e tal como uma performer ou actriz de verdade tem trabalho previa antes que se vê o resultado final, a mesma coisa acontece no mundo gastronomico. Quando vamos a um restaurante, só vemos o resultado final de muitos meses de estudar, trabalhar, testes, mise en place e busca dos ingredientes certos a nossa frente. Tal como uma bailairina, advogado de tribunal, ou até um medico tem nas suas industrias. Quando uma atriz esta num palco, não se vê as horas de estudar e memorizar o manuscrito ou praticar as expressões. A mesma coisa acontece com os cozinheiros.

 

Temos que nos certificar que nos ADORAMOS o que fazemos ou vamos, e isso é de certeza, ficar cansados. Temos que adorar a maioria das coisas que o nosso mundo envolve (sim, porque vai haver sempre algo que não gostamos tanto) se não, não conseguimos aguentar com a pressão do nosso mundo e não vamos ter sucesso. 

 

Temos que encontrar o ponto certo onde que o bom, sem nenhuma duvida no vosso corpo, pesa mais que o mau. 

 

Esta é o meu conselho para vocês hoje - encontram o que gostam (seja comida ou não) e mesmo se as pessoas não acreditam em vocês, continua a arriscar, continua mesmo quando fica dificil e querem desistir e vão ver que vocês também podem fazer parecer “que é fácil”. 



Cakes & Kisses | Bolinhos & Beijinhos,

Ann-Kristin

 


Just in case you want to follow me on my other social channels | Outros canais de social media:
www.facebook.com/annkristinofficial

www.instagram.com/annkristinofficial

www.youtube.com/c/annkristinofficial

 

Photos by | Fotos por:
Carlos Rodrigues
Horácio Rodrigues Fotografia
Pau Storch

 

 

Tags:

Please reload

Featured Posts

BASIL PANNACOTTA | Pannacotta Manjericão com Frutos Vermelhos

August 31, 2018

1/5
Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags